5 Dicas de como fazer um casamento Pinterest

por Prill Santana* do Vou Casar e Panz

Volta e meia alguém chega pra mim e fala “wow cara, seus casamentos parecem saídos do Pinterest!” e isso pra mim sempre caiu como um grande elogio. Discordo totalmente de quem diz que quem trabalha com decoração e fica o tempo todo no Pinterest não cria nada, só copia. ATA! Como se alguma ideia nessa vida nascesse do vácuo…

Uso demais o Pinterest. Sou capaz de gastar dez mil horas do meu dia simplesmente navegando entre pranchas, pins e usuários (empresas e não-empresas) indo de imagens de da vida real até imagens editoriais, passando por desenhos, receitas e tutoriais. A ferramenta é fantástica: você consegue buscar facilmente as coisas, guardar de maneira organizada o que mais te agrada e, bonus track, ainda encontra, junto de cada imagem querida, dezenas de outras relacionadas a ela de alguma forma.

Só não posso mentir dizendo que não passo a maior parte do meu tempo de navegação olhando imagens relacionadas a casamento. Estilo de noivas e noivos, buquês, maquiagem, decoração, bugingangas artesanais… amo muito tudo isso e, com certeza, essa é minha principal fonte de alimentação criativa. Toda imagética infinita oferecida pelo Pinterest acaba constituindo numa espécie de glossário ao qual eu recorro diariamente seja na hora de dar conselhos a algum cliente, seja na hora de tomar uma decisão sobre uma composição de um cenário durante a montagem da decor. Aquilo treina o olhar, sabe?

Além dessa parte mais subjetiva, uso o Pinterest também na hora de estabelecer com o casal qual o conceito do casamento. Criamos uma prancha juntos e aí eles vão alimentando a bichinha com imagens que acreditam se relacionar com a ideia (às vezes vaga, às vezes mais consolidada) do que eles imaginam para o dia. A partir daí, eu começo a traçar o que vamos fazer, qual vai ser o conceito do negócio – e eu sou a cracuda do conceito. Antes do Pinterest era a maior confusão: a gente tinha que ficar trocando imagens por email e ir cada um salvando na sua pasta do PC, e aí que isso ou aquilo se perdia, ou a pessoa explicava uma imagem mental e eu entendia outra, enfim.. ajuda DEMAIS!

casamento Pinterest | Vou Casar e Panz

Separei 5 pontos que considero essencial para se usar o Pinterest no casamento “like a Pro”.
1. Encontre seu estilo. Seu conceito. Seu escopo.

O Pinterest oferece referências mil , para ocasiões diversas em cores, formas e estilos diversos. Descubra seu escopo e procure não fugir (muito) dele na hora da pesquisa – nunca, jamais cometa o pecado de inserir na prancha principal coisas de outros conceitos ou assuntos, ao menos não sem assinalar na parte da descrição que você gostou daquele ponto específico X e que é pra ignorar todo e resto.

2. Seguir referências não é sobre copiar exatamente o que se vê

Usar o Pinterest para coletar ideias é fantástico, mas viver sonhando em copiar algo na íntegra é uma maluquice que só pode levar a dois resultados: frustração e falta de criatividade.

3. Nem todo DIY é friendly

A gente tem a tendência a acreditar que as coisas feitas por nós mesmos serão mais econômicas e baratinhas, mas, na vida real, artesanato não é coisa necessariamente econômica. Algumas matérias primas podem custar bastante dinheiros! Coloca ainda no cálculo o tempo necessário para a produção (que não é de graça, afinal você poderia estar trabalhando ou investindo na sua família, bem estar, etc) mas não… você está tricotando.

4. O Pinterest é beeeeeeem gringo, e isso pode ser um saco

A verdade sobre a vida é que vamos nos apaixonar por algumas dezenas de tutoriais, flores e objetos incríveis incríveis que não existem no Brasil. Se você não está na vibe de viajar pra fora do país ou não tem amigos muambeiros no momento, o melhor a fazer é se adaptar à realidade do que pode ser encontrado nas lojas perto da sua casa.

5. Treine sua criatividade

O arsenal imagético do Pinterest é perfeito para treinar o cérebro. Para isso, você precisa aprender a ver além da imagem, investigando seu site de origem e/ou autor, seus significados e as referências que ela encerra. Por exemplo, você vê um penteado vintage. Mas vintage de que época? Aquela imagem se refere a um casamento real ou a um editorial? Onde estão os outros ângulos daquela pose? Assim, você faz crescer sua capacidade não só de reconhecer belezas e composições, mas também de criá-las de maneira autoral.

Dicas bônus:
6. Separe as coisas por uso

Referências de decoração misturadas com referência de vestido e penteado costumam transformar a coisa na maior confusão e dificulta na hora de recuperar as informações.

7. Uma boa fotografia ajuda

Vamos ser sinceros: uma coisa no Pinterest pode até ser feia, mas o que ela tem em comum com as coisas não-feias? Isso mesmo, é bem fotografada. Investir num fotógrafo legal aumenta suas chances de ter, no fim de toda a saga e de todo o trabalhão, um casamento que vai virar também referência e inspiração para outros parça gente boa no Pinterest.

*Prill Santana é assessora de casamentos, cerimonialista e decoradora. Ela é a mente por trás da Vou Casar e Panz, empresa especializada em casamentos alternativos.

Imagens: Divulgação | Rafael Monteiro e Carol Guasti.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *